Vazio

A melancolia dos dias sem cor

Penetra profundo em meu estupor

A provação como um tipo de dor

Sem dor

Solidão

Questiona o caminho seguido

Apavora até o mais destemido

A nostalgia do orvalho caído

E sem chão

Silêncio

Como um afago estimado em meu corpo

Um bálsamo para um ser meio morto

Que percorre um caminho tanto torto

E sem fim

 

Quantas vezes morrer e reviver outro dia?

Apenas para descobrir que nenhuma falta faria?

Tanta dor, sem dor, de que esse ser padeceria…

Oh, quantas vezes morrer e reviver outro dia?

 

Tantas quantas minh’alma suportar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s